Noticias

Descubra o mistério por trás das tatuagens de aranhas e escorpiões em presídios femininos

As tatuagens em presídios femininos podem ser um mistério para aqueles que não estão familiarizados com a cultura carcerária. Uma tatuagem de aranha ou escorpião pode ter diferentes significados para diferentes presidiárias, mas a crença comum de que ela representa uma mulher perigosa ou violenta é um equívoco. Na verdade, esses desenhos muitas vezes servem como um símbolo de status ou pertencimento a um grupo específico dentro da prisão.

O mistério por trás das tatuagens de aranhas e escorpiões

No entanto, o verdadeiro mistério por trás dessas tatuagens está em sua simbologia oculta. Como mencionado anteriormente, uma tatuagem de aranha ou escorpião pode indicar que a detenta já teve alguma doença sexualmente transmissível que foi curada ou que ela é soro positiva para o HIV. Infelizmente, essas informações não são prontamente compartilhadas com outras detentas ou funcionários do presídio, tornando a detecção dessas condições de saúde uma tarefa difícil.

Além disso, as tatuagens de aranha e escorpião também podem ser associadas a grupos criminosos específicos dentro da prisão. A aranha, por exemplo, pode ser um símbolo de pertencimento à facção criminosa PCC, enquanto o escorpião pode indicar uma conexão com o Comando Vermelho. Essas associações podem tornar a vida dentro do presídio ainda mais perigosa, pois podem aumentar as tensões entre grupos rivais.

Apesar das implicações negativas dessas tatuagens, é importante lembrar que muitas das mulheres que as exibem são vítimas de circunstâncias difíceis. A maioria delas vem de ambientes carentes, com poucas oportunidades de educação ou trabalho. Algumas foram abusadas sexualmente ou emocionalmente antes de se envolverem no crime. Portanto, é crucial que essas mulheres recebam ajuda e suporte para superar suas circunstâncias e evitar futuras reincidências.

Em resumo, as tatuagens de aranha e escorpião em presídios femininos têm significados variados e podem ser um sinal de status, pertencimento a um grupo ou até mesmo de condições de saúde. Embora possam ser associadas a grupos criminosos perigosos, é importante lembrar que muitas dessas mulheres são vítimas de suas circunstâncias e precisam de apoio e cuidados. A compreensão desses símbolos é crucial para a segurança e bem-estar das detentas e da equipe prisional.

Redação

O Canal Ciências Criminais é um portal jurídico de notícias e artigos voltados à esfera criminal, destinado a promover a atualização do saber aos estudantes de direito, juristas e atores judiciários.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo