Noticias

Famosa tiktoker é assassinada no Chile; polícia faz alerta para funeral de alto risco – entenda

Assassinato de influenciadora do TikTok e líder de tráfico desperta alerta em Santiago

No início desta semana, Santiago foi surpreendida pelo assassinato de Sabrina Durán Montero, uma conhecida influenciadora no TikTok e figura significativa no tráfico local. A jovem de 24 anos foi morta à queima-roupa, colocando as autoridades locais em alerta máximo devido ao fato de seu funeral representar um possível “extremo risco”. Segurança adicional foi solicitada, incluindo uma unidade de forças especiais dos Carabineiros.

Montero, também conhecida como “Ina”, tinha acumulado uma popularidade considerável nos últimos meses, especialmente depois de ser libertada da prisão após cumprir pena por tráfico de drogas. Durante o tempo que passou atrás das grades, ela se destacou ao postar vários vídeos dançando e cantando reggaeton em sua cela. Após sua libertação, ela permaneceu sob vigilância das autoridades locais.

tiktok
Imagem: O Globo

Leia mais:

Polícia prende golpista que seduzia vítimas dizendo major da FAB; prejuízo passa dos R$ 200 mil

CAC que negociava armas sem registro pelo WhatsApp é preso

A vida de Montero no TikTok

Montero era seguida por uma multidão de 440.000 pessoas no TikTok, onde seus vídeos acumulavam mais de 10 milhões de curtidas. Ela era conhecida por postar conteúdo onde aparecia bem maquiada, ostentando joias e unhas compridas. Além disso, seus posts mais recentes se concentravam em seu relacionamento com Antonella Marchant, líder do clã de drogas Los Marchant, a quem conheceu enquanto ambas cumpriam pena na mesma instituição penal.

O que aconteceu no dia do crime?

Na manhã do assassinato, Montero foi vítima de um roubo de carro seguido por um tiroteio. Sete disparos foram feitos contra ela pelos criminosos, que fugiram na sequência. O carro da vítima foi encontrado mais tarde, completamente queimado, a uma distância de 35 quilômetros do local do crime.

Infelizmente, a jovem não sobreviveu aos ferimentos e morreu durante a transferência para a unidade de emergência local. A motivação para o crime ainda é objeto de investigação, mas alguns especulam que pode ter sido um ajuste de contas relacionado à atividade criminosa de Montero.

O impacto do crime e o temor de represálias

A polícia e a família da vítima estão em alerta máximo, temendo que possam ocorrer novos ataques em represália à morte de Montero. Além disso, o assassino ainda está foragido, tornando a situação ainda mais tensa.

No final de setembro, o presidente Gabriel Boric anunciou um projeto de lei com o intuito de limitar o horário dos funerais de alto risco, uma medida que visa inibir os chamados “narcofunerais”. Estima-se que mais de 1.700 dessas cerimônias ocorreram nos últimos quatro anos no Chile.

Fonte: O Globo

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo