NoticiasCrimes que Chocaram o Mundo

O bizarro caso de Tim McLean, decapitado e canibalizado dentro de um ônibus

Tim McLean foi um canadense que na noite de 30 de julho de 2008 foi esfaqueado, decapitado e canibalizado dentro de um ônibus. O caso aconteceu perto de Portage la Prairie, no estado canadense de Manitoba, quando Tim voltava para casa após trabalhar em uma feira no estado de Alberta.

Tim McLean
Tim McLean. Imagem: klikk

Tim McLean nasceu em 3 de outubro de 1985 em British Columbia, Canadá, e morava em Winnipeg. No dia dos fatos, ele saiu do trabalho na cidade de Edmonton, pegou o ônibus “gray lion 1170” e sentou-se nas últimas poltronas, ao lado do banheiro. O que ele não esperava era que  Vince Li  sacaria uma grande faca e começou a apunhalá-lo no pescoço e no peito. 

O assassino de Tim McLean

Vince Li nasceu em 30 de abril de 1968, em Dandong, China, ele chegou a graduar-se em Ciências da Computação na Wuhan Institute of Technology. Li obteve cidadania canadense em 7 de novembro de 2006, mas chegou ao país em 11 de junho de 2001. Por não falar e nem entender muito bem o inglês, ele trabalhava com serviços braçais, e foi descrito por alguns ex-patrões como um homem calmo, no entanto chegou a ser demitido em outras empresas por ter desavenças com outros funcionários, como aconteceu quando trabalhou no Walmart.

No dia do crime, os demais passageiros que estavam no ônibus relataram que Li estava sentado inicialmente perto da frente do ônibus, mas mudou-se para sentar-se ao lado de McLean após uma parada de descanso.

McLean estava dormindo com seus fones quando, de repente, Li, que estava ao seu lado, sacou uma grande faca e começou a apunhalar a vítima no pescoço e no peito. O motorista de ônibus parou no acostamento para que ele e todos os outros passageiros pudessem descer.

O motorista e mais dois passageiros tentaram voltar para dentro do ônibus para resgatar McLean, porém foram ameaçados por Li, que decapitou a cabeça da vítima e a exibiu para os outros passageiros que estavam do lado de fora. Em seguida,  Li voltou para o corpo de McLean e começou a cortar outras partes e a consumir a carne de sua vítima.

O suspeito chegou a tentar fugir dirigindo o ônibus, mas o motorista havia acionado o sistema de imobilização de emergência, tornando o veículo inoperável. Às 20h30, a Guarda Montada Royal Canadian (GRC) chegou ao local. Os policiais então viram Li comer partes do corpo, e ouvir passos rápidos, ora com passos lentos do suspeito dentro do ônibus, além de repetir a frase  “Eu tenho que ficar no ônibus para sempre”.

A GRC então decidiu chamar uma equipe de negociadores e uma unidade tática fortemente armada. Li chegou a tentar fugir de dentro do ônibus saindo por uma janela, mas ele foi atingido por um Taser (arma de choque), algemado e preso. Dentro dos bolsos do criminoso foram encontrados a orelha, nariz e língua da vítima.

Vince Li foi julgado no dia 3 de março de 2009, mas alegou que não tinha condições mentais necessárias naquele momento. O psiquiatra que o atendeu após o crime disse que ele afirmava ouvir vozes que diziam ser Deus. Elas falavam que Li deveria exterminar os aliens que estavam na Terra, para assim, limpá-la, e que Tim McLean era uma força do mal e estava prestes a executá-lo.

O juiz, John Scurfield, aceitou o diagnóstico e decidiu que Li não era criminalmente responsável pelo assassinato. Li foi mandado para o Centro de Saúde Mental de Selkirk.

Fonte: Ah duvido

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo