- Publicidade -

TJSC mantém condenação de apenado que tirou selfie com celular furtado

- Publicidade -

Em Santa Catarina, um homem que já cumpria duas penas privativas de liberdade em regime aberto voltou a delinquir pela terceira vez. Na oportunidade, depois de furtar um celular, o apenado tirou uma selfie, entrou no WhatsApp e colocou uma foto dele no perfil da vítima, no aplicativo. Um print foi feito por policiais e a prova ocasionou a condenação do réu a mais de 4 anos de prisão.

- Publicidade -

O fato ocorreu em janeiro de 2020. O réu invadiu um apartamento na cidade de Laguna, no sul catarinense. Após adentrar o apartamento, ele furtou pertences pessoais dos moradores, como bonés, óculos e celulares.

Enquanto realizava o delito, o réu tirou uma selfie trajando os pertences das vítimas e colocou como foto de perfil do contato no aplicativo de mensagens de do telefone furtado. Depois que foi registrado o boletim de ocorrência, os policiais se deram conta do fato e tiraram um print da tela. Ato contínuo, o indivíduo foi identificado.

O réu foi condenado na primeira instância e, depois de recorrer da decisão, teve a condenação confirmada, com nova pena cominada; agora, ela irá cumprir quatro anos, um mês e 23 dias de reclusão, mais 16 dias-multa. A decisão foi da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, de forma unânime.


- Publicidade -

Leia também

- Publicidade -

TRF5 reitera peso ínfimo da confissão em crime gravado por câmeras


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais