NoticiasDireito Penal

Turista filmou queda de tirolesa antes de morrer no CE

O turista Sergio Murilo Lima de Santana, 39 anos, filmou o momento em que a tirolesa em que estava caiu e o levou à morte. 

O caso aconteceu em Canoa Quebrada, na cidade de Aracati, no litoral do Ceará, em 10 de outubro, mas o vídeo só foi divulgado nesta semana. 

No registro, Sergio aparece se filmando enquanto participa da atração, até que o equipamento cai. Neste momento, a câmera começa a balançar até se chocar com o chão. 

turista
Imagem: G1

A mulher de Sergio, que havia descido no equipamento momentos antes, registrou o momento em que a estrutura caiu. Sergio tinha 39 anos, era natural de Belém, no Pará, e estava no Ceará a passeio. 

Após o acidente, ele chegou a ser socorrido e levado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na região, mas chegou ao local morto. O acidente foi o quinto ocorrido em pontos turísticos do Ceará este ano. 

Uma semana depois, um acidente com uma caminhonete deixou uma turista de Mato Grosso morta e outras seis pessoas feridas na Duna do Guriú, em Camocim, no litoral oeste do Estado.

Turista estava passando férias com a esposa no CE

Segundo informações dos familiares, o homem estava no Ceará com a companheira havia, pelo menos, seis dias, para passarem férias. Ele ainda teria publicado em sua conta no Instagram, um vídeo em um hotel de Fortaleza.

Amigos e familiares publicaram mensagens de pesar pela morte de Murilo.

“Mais um amigo que se vai. Uma fatalidade. Que Deus te receba de braços abertos”, comentou um amigo.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social informou que a Polícia Civil apura as circunstâncias do acidente. Segundo as primeiras informações, o turista foi socorrido por terceiros e levado para um hospital do município.

O Batalhão de Policiamento Turístico da Polícia Militar foi acionado para a ocorrência. A investigação será feita pela Delegacia Regional de Aracati.

Fonte: G1

Daniele Kopp

Daniele Kopp é formada em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) e Pós-graduada em Direito e Processo Penal pela mesma Universidade. Seu interesse e gosto pelo Direito Criminal vem desde o ingresso no curso de Direito. Por essa razão se especializou na área, através da Pós-Graduação e pesquisas na área das condenações pela Corte Interamericana de Direitos Humanos ao Sistema Carcerário Brasileiro, frente aos Direitos Humanos dos condenados. Atua como servidora na Defensoria Pública do RS.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo