Noticias

Vazamento no Enem 2023: PF faz operação para investigar o caso

Na manhã desta quarta-feira, 24 de janeiro, a Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Limite Virtual, após a repercussão de um caso de suposto vazamento da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), de 2023.

Devido ao vazamento, estão em apuração indícios de crime de divulgação ilícita do conteúdo da prova nas mídias sociais, por um investigado morador de Sobral. A corporação informou que a operação conta com 15 agentes. Até o momento, as equipes cumprem dois mandados de busca e apreensão deferidos pela Justiça Federal em Sobral, no Estado do Ceará.

Vazamento no Enem 2023: PF faz operação para investigar o caso
Foto: Reprodução/Metrópoles

Leia mais:

Caso Marielle: quem é Domingos Brazão, homem apontado por Lessa como um dos mandantes da morte da vereadora

Ronnie Lessa delatou Domingos Brazão como um dos mandantes da morte de Marielle Franco, diz jornal

O nome da operação busca alertar as pessoas sobre os limites que devem ser impostos nas mídias sociais.

Vazamento envolveu redação

O compartilhamento ilegal envolveu, segundo as investigações, o tema da redação com o caderno rosa do Enem, ainda durante a realização das provas.

No ano passado, todos os candidatos precisaram escrever um texto argumentativo-dissertativo, em até 30 linhas, sobre o tema “Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil”.

Suspeito pode ser penalizado com oito anos de prisão

Após comunicação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a PF identificou o suspeito de cometer o vazamento.

As condutas do investigado podem configurar, inicialmente, o cometimento do crime de fraude em certame de interesse público, com penas que podem chegar a oito anos de prisão.

Fonte: Metrópoles

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo