Noticias

Vice-Presidente da Câmara de Nilópolis é suspeito de chefiar milícia

O vice-presidente da Câmara de Vereadores de Nilópolis, na Baixada Fluminense, foi preso durante a operação Hoste, instaurada pela Polícia Federal. O político é acusado de chefiar um dos braços da maior milícia em atividade no estado.

A investigação conta com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ). Segundo as apurações das autoridades, o vereador Mauro Rogério Nascimento de Jesus, o Maurinho do Paiol, chefia o braço do grupo paramilitar que atua em Nilópolis explorando serviços de gatonet, a venda de botijões de gás, o comércio ilícito de cigarros e o controle sobre pontos de mototáxi, com a cobrança de taxas.

A polícia informou que a milícia em questão pertencia a Wellington da Silva Braga, conhecido como Ecko, morto no ano passado, e hoje está nas mãos de Luis Antônio da Silva Braga, o Zinho, irmão de Ecko.

De acordo com o GAECO:

A organização é estruturalmente ordenada e possui dimensões consideráveis, atuando de forma setorizada, mediante a prática de crimes como homicídios e extorsões.

Além do mandado de prisão preventiva contra o governador, os agentes cumpriram outros 18 mandados de prisão cautelar e 29 de buscas e apreensões, expedidos pela 1ª Vara Criminal Especializada da Capital, nas cidades do Rio de Janeiro, Nilópolis e Mesquita.

Leia também

STJ: desobedecer a ordem de parada em blitz é crime


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo