• 20 de fevereiro de 2020

“Olha essa desgraça desse cabelo aqui”, afirma PM ao agredir jovem em Salvador

 “Olha essa desgraça desse cabelo aqui”, afirma PM ao agredir jovem em Salvador

“Olha essa desgraça desse cabelo aqui”, afirma PM ao agredir jovem em Salvador

Um policial militar de Salvador agrediu jovem durante abordagem no Bairro Paripe, subúrbio ferroviário da cidade baiana. 

Segundo informações prestadas ao G1, o jovem estaria indo dormir na casa de um amigo e, no caminho, parou para conversar com outro amigo seu, que estava de carro.

No momento em que conversavam, a viatura da Polícia Militar teria parado e realizado a abordagem.

Durante a revista, o policial teria iniciado as agressões contra a vítima, que estava de carro, chutando a perna do jovem para que abrisse a porta e fosse revistado.

Assustado com a atitude do policial ao revistar o seu colega, o jovem afirmou que era trabalhador, o que acabou provocando o policial militar.

Na filmagem é possível ver que o policial responde a afirmação de que era trabalhador e ao mesmo tempo agride.

Efetuando os golpes, o policial afirmou que o rapaz não era trabalhador e que, com aquele cabelo (black power), era “vagabundo” e “ladrão”.

O rapaz, mesmo com dores por consequência dos golpes sofridos, não contou no mesmo dia sobre a agressão policial para sua mãe, deixando para falar somente no outro dia.

A mãe da vítima cobrou da Polícia Militar da Bahia uma investigação e uma punição do policial responsável pelas agressões:

nossos jovens, adolescentes, não podem passar por uma agressão como essa, apanhar assim no meio da rua.

Agressões

As agressões físicas e verbais foram diversas, tendo o policial, no vídeo, afirmado as seguintes palavras: 

Você para mim é ladrão, você é vagabundo. Olha essa desgraça desse cabelo aqui. Tire aí vá, essa desgraça desse cabelo aqui. Você é o quê? Você é trabalhador, viado? É?.

Além das agressões verbais, o jovem sofreu socos nas costas, chute na barriga e tapas no rosto.

Policial afastado

A Polícia Militar da Bahia já identificou o policial, que foi ouvido e afastado das ruas para expediente administrativo. Além disso, afirmou que o vídeo será encaminhado para a corregedoria da Polícia Militar e que “não preconiza com a violência e rechaça todo e qualquer tipo de conduta violenta”.

Manifestação do governador da Bahia

O governador da Bahia também se manifestou sobre o ocorrido.

Como governador do Estado da Bahia não admito comportamento de violência policial como o ocorrido no vídeo que circula nas redes sociais. É inaceitável, inadmissível e não reflete o comportamento e os ideais da instituição.

Ainda falando sobre o caso:

Determinei apuração rigorosa e imediata da Corregedoria da Polícia Militar com as devidas punições legais aos responsáveis e divulgação para a sociedade das medidas adotadas. Para que esses casos isolados não possam continuar comprometendo a imagem da instituição.

Assista ao vídeo:


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

Filipe Menezes (Redação)

Redator do Canal Ciências Criminais