- Publicidade -

Lançamento – Ciências Criminais em Debate: Perspectivas Interdisciplinares

O mercado editorial brasileiro será brindado, neste sábado (09/05/2015), com mais uma obra voltada à discussão das ciências criminais. O livro “Ciências Criminais em Debate: Perspectivas Interdisciplinares”, organizado pelos professores Bernardo de Azevedo e Souza e Rafael Eduardo de Andrade Soto será lançado na Livraria Cultura do Shopping Bourbon Country, em Porto Alegre (RS), às 18h.

- Publicidade -

A obra apresenta ao público leitor artigos inéditos de renomados juristas brasileiros e estrangeiros, tais como os professores Catedráticos em Direito Penal Bernardo Feijoo Sanchéz, Eduardo Demetrio Crespo e Guillermo Yacobucci. O trabalho conta ainda com a apresentação do Prof. Dr. Nereu José Giacomolli e prefácio do Prof. Dr. Lenio Luiz Streck.

Como destaca Nereu José Giacomolli, “a proposta de um livro de artigos abordando temas voltados às questões mais proeminentes e instigantes das ciências criminais, a partir da perspectiva interdisciplinar, encontra eco nas exigências da contemporaneidade, com acerto no essencial. Esse novo paradigma clama por um constante diálogo entre o Direito e as demais ciências, proporcionando uma compreensão muito mais ampla e profunda dos problemas. Resultado disso são reflexões comprometidas com a cientificidade, atualidade e relevância, como se pode ver nos trabalhos da presente coletânea. Nesse contexto, acrescentando ainda mais as fontes de produção científica, a obra engloba tanto trabalhos de juristas estrangeiros, quanto estudos nacionais, a partir do direito comparado, fator que confere especial relevância a partir do necessário intercâmbio científico internacional fomentado na dinâmica do fenômeno da globalização. Trata-se de uma pesquisa séria, de base, capaz de produzir conhecimento e de abrir caminhos à construção do pensamento.”

A seu turno, Lenio Luiz Streck salienta que “há intenso material que vai desde a crítica aos discursos punitivistas até a denúncia da filosofia da consciência, passando pela discussão da verdade. Em tempos em que as resistências garantistas e garantidoras são testadas pelo establishment, a obra não poderia vir em melhor hora, para colocar marcos epistêmicos face aos predadores endógenos e exógenos do direito, sendo o principal deles, no “campo criminal”, a “moralização” e as tentativas de correções morais dos marcos da autonomia do direito. E, em matéria de direito penal e processual, não dá para recuar. E tampouco tergiversar.”

Eis o sumário da obra:

- Publicidade -

sumário

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. AceitarLeia Mais