- Publicidade -

Blogueiras acusadas de estelionato têm prisões novamente decretadas

- Publicidade -

O juiz da 1ª Vara Criminal Especializada do Rio de Janeiro decretou a prisão preventiva da blogueira e das outras quatro mulheres, também reconhecidas como blogueiras, acusadas de estelionato, por aplicarem o golpe do “motoboy”.

- Publicidade -

As mulheres roubavam cartões de crédito das vítimas – entre outros delitos – e haviam sido presas em flagrante no dia 7 de julho deste ano. Contudo, após 20 dias presas, as cinco mulheres foram soltas por ausência de oferecimento de denúncia pelo Ministério Público (MP), tornando a prisão ilegal.

O MP ofereceu a denúncia dois dias após a soltura e o magistrado aceitou a denúncia na última quinta-feira (12). Na decisão, o juiz destacou a festa feita para uma das mulheres, cujo vídeo foi postado nas redes sociais:

“Quando das suas solturas, em grande festa zombavam da Justiça dizendo frases ofensivas como: ‘Se você é minha amiga e for presa já sabe’, ‘A recepção vai ficando cada vez melhor’.”

Além das falas mencionadas pelo magistrado, na postagem foi possível ver a acusada escrever “lili cantou”, gíria utilizada para comemorar a liberdade e a saída da cadeia.

- Publicidade -

Agora, as defesas das acusadas tentam reverter a decisão. O advogado de uma das mulheres, Renato Darlan, afirmou:

Respeitamos toda decisão judicial, embora não entenda como razoável, tendo em vista que a Anna Carolina tem se dedicado à sua família e aos estudos. Não tem mantido contato com nenhuma das acusadas e não tem qualquer intenção de atrapalhar a investigação e o processo. Após solta, não cometeu qualquer ato que possa menosprezar ou desrespeitar a Justiça. Entramos com pedido de reconsideração da decisão que decretou a prisão, e juntamos farta documentação que comprova tanto que ela não participou de nenhuma comemoração irresponsável, bem como certificados e matrículas em cursos aos quais tem se dedicado.

- Publicidade -

O advogado Norley Thomas Lauand, que representa outras três acusadas, também requereu medidas cautelares diversas da prisão para suas três clientes.

A defesa da mulher que ganhou a festa cujo vídeo foi postado nas redes sociais, a princípio, não comentou o caso.

Leia também

- Publicidade -

Barroso determina a devolução do passaporte de Henrique Pizzolato

Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

- Publicidade -

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais