Jurisprudência

STF permite que réu responda em liberdade após condenação em segunda instância

Canal Ciências Criminais
STF permite

STF permite que réu responda em liberdade após condenação em segunda instância 

Em recente julgamento, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) permitiu que um homem condenado em segunda instância responda em liberdade até o trânsito em julgado da sentença penal condenatória. 

A turma, contudo, ficou dividida. Houve um empate no agravo regimental interposto pelo Ministério Público Federal contra decisão individual do ministro Lewandowski, que concedia o Habeas Corpus ao réu.

STF permite que réu responda em liberdade

A sentença condenatória de primeira instância concedia ao réu o direito de responder em liberdade, mas, quando a sentença foi confirmada pelo Tribunal de Justiça, a Vara de Execuções Criminais determinou o início do cumprimento de pena.

Para o ministro relator, Ricardo Lewandowski, foi ilegal a determinação da Vara de Execuções, visto que o Ministério Público não apelou da decisão que concedia ao réu o direito de responder em liberdade.

O caso começou a ser julgado em ambiente virtual, mas, com pedido de vista realizado pelo ministro Edson Fachin, levou o agravo regimental para julgamento presencial. 

O ministro Edson Fachin divergiu do relator pontuando que o entendimento atual do STF é de que há possibilidade do início de execução provisória de pena após condenação em segunda instância.

Tal entendimento do STF tem recebido algumas críticas devida a um possível atrito com a Constituição Federal, mais especificamente com o art. 5º, inciso LVII:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:  LVII – ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória.

Com o empate, a turma manteve a decisão do ministro Lewandowski e concedeu o HC ao réu.


Quer estar por dentro de todos os conteúdos do Canal Ciências Criminais?

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Disponibilizamos conteúdos diários para atualizar estudantes, juristas e atores judiciários.

Continue lendo
Receba novidades em seu e-mail